Páginas

domingo, 14 de setembro de 2014

RECEITA MEGA SIMPLES!!


Quem me conhece sabe que não sou das mais chegas ao forno e fogão, trivial mais que básico seria meu perfil. Mas semana passada minha prima Claudia publicou no Facebook uma receita de macarrão que não precisava cozinhar achei legal mas só li meio por cima e quando voltei para procurar a publicação ela já havia sumido. 
Como nos tempos de internet as coisas ficaram bem mais simples para pesquisa, depois de um tempo achei uma receita parecida troquei uns recados com minha prima que tbm não encontrou a receita original, mandei a que encontrei e perguntei se era parecida, ela disse que achava que era e hoje depois de casa faxinada (sim aqui domingo eh dia de trabalho!) resolvi testar ou melhor adaptar a receita, eu e minha mania de fazer do meu jeito, fora que a receita era muito grande daria para umas 8 pessoas.
O resultado foi bem positivo pois eh simples, não eh muito cara e o melhor de tudo pode ser preparada com antecedência e deixar só para colocar no forno na hora de comer... Não gosto de ter que ficar na cozinha e a família/amigos na sala, me sinto excluída!! 

Segue então a receita e o resultado final
Bom Apetite

MACARRÃO ASSADO – SUPER FÁCIL

INGREDIENTES

½  pacote de macarrão tipo tagliatelle (ninho) CRU – media de 2 ninhos por pessoa
1 vidro (+ ou - 300 ml) de molho de tomate pronto
1 vidro (a mesma medida do molho de tomate) de leite
½ copo de requeijão cremoso
xícara de chá de presunto ( ou peito de peru ou atum) picado
xícara de chá de queijo mussarela picado ou ralado grosso
½ xícara de chá de azeitonas picadas
½ xícara de chá de ervilhas
½ xícara de queijo parmesão ralado

PREPARO
Misture o molho de tomate com o leite frio, deixe bem homogêneo, reserve.
Num prato fundo prepare o “recheio” misturando o presunto, o queijo mussarela, as azeitonas e as ervilhas, reserve.

* Montando o prato:

 Coloque metade do molho misturado no fundo de um pirex refratário, arrume a massa crua em cima do molho em uma unica camada, com cuidado cubra cada ninho com a mistura do “recheio”. Coloque por cima de cada ninho recheado um bocado/colherada de requeijão cremoso e por ultimo delicadamente regue com o molho restante. Não fica totalmente coberto de molho, o molho deve ser mais liquido para ajudar a cozinhar a massa. Cubra com papel alumínio e deixe descansar na geladeira por umas 3 horas(pode ser montado de véspera, ai o tempo de forno sera bem menor) isso ajuda a umidificar a massa. Leve ao forno 200 ̊C ate a massa ficar macia - aproximadamente 40min, ai retire o papel alumínio coloque o queijo parmesão ralado e volte ao forno para gratinar rapidamente.

OBS 1: Rende bastante usei 8 ninhos, menos da metade do pacote.
OBS 2: Esteja preparado para ter pedaços mais macios e outros mais al dente, nenhum estava duro ou cru. Lembre que no ninho a massa fica sobreposta ficando mais grossa em algumas partes.
OBS 3: Com massas curtas como penne e fusilli deve ficar bom tbm mas cuidado para não deixar ficar muito mole, elas cozinham mais rápido.
OBS 4: RECEITA ADAPTADA LIVREMENTE DE ALGUMAS OUTRAS PESCADAS NA INTERNET, apenas as fotos são minhas.

                                 Ingredientes

 Montagem

        Resultado final





quarta-feira, 10 de setembro de 2014

FERIAS PARA RENOVAR AS ENERGIAS!

Nada como boas ferias no carinho do ninho familiar para renovar as energias de uma família em ritmo de grandes adaptações nos últimos meses, apos um ano e meio sem retornar ao Brasil por la estivemos durante dois maravilhosos meses. Sim, estávamos com saudades de tudo... Do abraço apertado dos seres humanos que mais amamos, da comida da mãe, da cama cheirosa que sempre nos espera, do barulho das crianças juntas (nem tao crianças mais mesmo assim agitam o pedaço ou agitam os pequenos!) dos agregados que vão conquistando nossos corações, dos amigos que não víamos a tanto que tive a impressão de estar a mais tempo ainda fora, sentir o carinho e acolher as pessoas que em algum momento estiveram nas nossas vidas ao longo dessa caminhada.


Voltar as raízes eh perceber e valorizar o que realmente faz sentido nessa vida, a vida não eh feita de vitorias... Contar e recontar "causos" , a conversa boa com os irmãos, lembrar dos momentos que tivemos com nossos filhotes ainda pequenos, eh rir de antigas historias, contar aos novos esses momentos únicos vividos para que eles também aproveitem da magia do que eh ser família.
Mas eh claro que a gente muda a rotina do povo, tira tudo do lugar, consegue transformar julho e agosto em dezembro, fazendo parecer Natal, como diz meu amado e fofo Orlando - Isso e melhor que Natal, tem presente, comidas e o primo muitos dias só pra mim! Como não amar? 
Ter a mesa completa das pessoas amadas e com as delicias de natalinas  da casa da minha mãe (mousse de bacalhau, bolo de nozes...) como sempre eh em dezembro, chegar na casa do sogra e encontrar uma lata cheia de "chifrinhos" em pleno julho(quase um sacrilégio!) - São biscoitinhos natalinos  que tem um nome em alemão(vanille kpfel acho que eh assim) mas que desde que comi pela primeira vez apelidei de chifrinhos e nunca mais minhas sobrinhas usaram o nome original (acabando com as tradições!). Isso não tem preço... Primos se reunindo, saindo, aproveitando para matar aula( belo exemplo!) só pra ficar mais tempo junto, jogatina gourmet na casa da prima mais velha sem hora pra acabar e muito menos pra levantar. Ah! São só essas boas lembranças que levamos dessa vida!
Estar em lugares onde relembramos historias, vivemos momentos especiais e fizemos amigos de verdade - Curitiba, Florianópolis e São Paulo - Fred esteve em Recife que tbm amamos muito. Foi um motivo a mais pra lembrar como nosso país eh lindo e que não devemos nada para nenhum outro lugar no mundo, que assim como no Brasil outros lugares tbm tem seus problemas e suas belezas... Melhor curtir e valorizar as belezas pois são delas que nos lembramos sempre.
E tudo ainda teve um gostinho mais que especial, conseguimos reunir a família toda pela primeira vez apos tantos anos, comemorar o aniversário do Frederico com todos foi perfeito, obrigada a cada um que esteve conosco! Olhar ao redor e perceber que somos privilegiados e que independente das dores vividas por cada um, estamos sempre unidos que somos importantes uns para os outros, que nos respeitamos, nos admiramos e nos valorizamos. Não fugimos de nada nessa vida, mas se um dia precisarmos eh para a família que voltaremos sempre... Feliz de quem tem uma assim!


Proporcionar ao Fred esses momentos nos faz realizados como pais, não temos o direito de tirar dele esse convívio e ele curtiu cada colo(muitos!), cada abraço, cada beijo(quase infinitos!), cada brincadeira, cada game, cada gordice das avos... Retomar os laços de amizade em Recife foi como ele mesmo diz, mais que perfeito! Mesmo que a volta tenha sido acompanhada de lagrimas, numa mistura de alegria e pesar. Viver eh ser intenso e sempre nos arranca algumas lagrimas!


Amigos e primos são os irmãos que escolhemos para caminhar ao nosso lado, mesmo que o ao lado seja um pouco distante!

Voltar, mesmo que de ferias nos faz reduzir o ritmo, retomar as forcas, nos torna menos arrogantes, nos mostra que a distancia nos rouba alguns momentos, mas que por isso mesmo temos que aproveitar  cada instante quando estamos juntos...Quem não volta(nem que por uns poucos dias) foge de algo mal resolvido, nega seu passado e rompe vínculos importantes, não se permite viver algo maravilhoso. Perde muito!!

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Entre a Thailandia e o final do ano de 2013

Entre a Thailandia e o final do ano de 2013

Contrariando todas as expectativas negativas dos muitos palpites alheios segui o melhor conselho que recebi da amiga Denise Gomes, abri meu coração para visitar a Thailandia, ou melhor, foi o que fizemos e valeu cada minuto, obrigada De!
Depois de 10 meses no mundo absolutamente bege do Qatar e com uma rotina muito diferente da que sempre tivemos no Brasil aquela de pegar o carro num final de semana e sair meio sem destino apenas dando uma volta e conhecendo os arredores de onde morávamos ou mesmo os pontos turísticos da cidade ou cidades vizinhas, rodar um pouco e estar em lugares diferentes, disso sinto falta! Aqui isso não existe, em apenas 24 horas se conhece totalmente o país e tenha certeza, sem mudar em nada a cara da paisagem. Chegar ao mundo verde da Thailandia foi como vir à tona, ganhar folego apos um longo mergulho nas areias, as flores diversas entre elas a maioria orquídeas (maravilhosas) espalhadas por Krabi e Bangkok, as cidades abundantemente arborizadas, pequenas florestas urbanas ao longo das estradas e o cheiro do mato nos remete ao que temos na lembrança do litoral catarinense dos anos 80-90 hoje não sei mais como esta.

Se você pretende conhecer esse país se organize, pois vale a pena, talvez não tenha sido o lugar mais lindo que conhecemos, mas nesse momento foi perfeito e adoramos. Nosso roteiro era despretensioso e começamos por Krabi sem nada planejado apenas com reserva de voos e hotéis e fizemos uma escolha acertada, preferimos a liberdade de estar no continente e fazer os passeios ao longo dos dias, ao ficar nas ilhas, mais limitado dependendo dos horários de embarcações, mares e em alguns momentos o estomago reclama do movimento do mar. A cidade tem uma ar bem praiano aquele cheio de feirinhas, barzinhos, restaurantes e muita, muita oferta de massagem e serviços de entretenimento sexual, mas se seu proposito não for esse nem vai notar. Muitas famílias com crianças e idosos, apesar do país não ter estrutura para recebê-los bem como os portadores de necessidades especiais, nem na capital existe preparo para cadeirantes ou outras limitações de locomoção. Esteja preparado para andar muito e abuse dos tuk tuks! A água é cristalina mesmo perto da praia, muitos peixes, corais, paredões calcários e várias opções de passeios e lazer os preços bastante atrativos garante que consiga fazer muitos programas diferentes de ilhas a elefantes e ate mesmo a roubada da tal Emerald Pool, fuja!
A ida para a Bangkok nos fez sentir um pouco em São Paulo, só que mais verde e mais limpa, sim bem mais limpa contrariando os pessimistas... Um trânsito sem comparação com nada que conhecíamos motos, carros, taxis, ônibus antigos e muitos tuk tuks tudo absolutamente indisciplinado e sem controle, mas para nossa surpresa não vimos nenhum acidente ao longo desses dias e segundo alguns motoristas eles são muito raros de acontecer, pois como não existe muita regra cada um se cuida e eles são generosos dando a vez para os outros, mas se estiver caminhado pelas calçadas redobre a atenção, pois motos as transformam em pista sem nenhuma cerimonia e ainda acham ruim se vc demorar muito a sair da frente! Atravessar uma rua pode ser uma grande aventura! Nunca mais reclamo do trânsito de Doha! Esteja pronto para negociar tudo e seja cara de pau, pode oferecer até a metade do preço cobrado e mesmo quando vc achar que fez um grande negócio pode ter certeza que vai encontrar uma surpresa na frente, chega a ser divertido aproveite! A língua é uma limitante nas ruas, pois quase ninguém fala inglês e nem todas as placas tem indicações para turistas e mesmo nos hotéis por vezes fica complicado. Brasileiros não dirigem aqui.

Os templos são um capitulo a parte o primeiro foi em Krabi, o Tiger Cave Temple (Wat Tham Sua) com mais de 1200 degraus para subir e ver vários budas, eu juro que estava disposta a encarar o exercício, mas ainda no começo quando aqueles macacos começaram a cruzar pelas minhas pernas entrei em pânico e acabei esperando os meninos lá em baixo, maior roubada, um lugar bem sujinho onde os primatas mordem turistas exibidos (ate achei bom!), roubam a comidas das crianças, se penduram em longos cabelos soltos e disputam cada pedaço de lanche entre si aos gritos... Meu, eu devia ter subido! Bem, enquanto esperava por eles tive tempo de acompanhar a vida que passava, entrei na tal caverna do tigre, com muitas imagens douradas até me deparar com um monge bebendo Coca Cola primeira decepção ahahah. Fui tentar visitar o banheiro, sem chance, além do famoso buraco me deparo com um primata agitando por lá! Nessas horas sempre renovo minha fé! Em Bangkok os muitos templos visitados são sim muito legais e muitas coisas diferentes da nossa formação cultural, porem o fundo é sempre o mesmo comercial... Caixas de donativos espalhadas pelos templos, vendas de quinquilharias mil, pedidos para construção de casas para monges (tipo alto padrão), construções de novos templos (mais?), monges de iphone, ipad e postando fotos no facebook segunda decepção ahahah. Se até eles podem podemos ficar tranquilos, nem tudo está perdido!
Nas ruas próximas de onde estávamos em Bangkok acontecia uma feira da madrugada das 4 às 9 horas de roupas populares, aonde o povo vem comprar e leva para revender em cidades/bairros mais afastadas, claro que fui ver de perto caminhar pelos labirintos da tal feira, nunca tinha visto nada assim, nos perdemos pelas vielas, atravessamos o rio varias vezes em diferentes pontos entre casas (muitas pessoas moram coladas ao rio, e não são as palafitas são casas simples, mas boas) e comércios que abrem suas portas às 9 horas, não imagino que seja diferente de muitas favelas brasileiras com uma diferença, aparentemente segura! Não sentimos medo de estar caminhado pelo desconhecido, aliás, a cidade nos pareceu relativamente tranquila, apesar dos vários pontos em que encontramos avisos para ter cuidado com bolsas.

Se vc for um turista do tipo consumista vai poder aproveitar bem Bangkok com inúmeros shoppings entre luxo e muita pirataria, agitação noturna aproveite e conheça os lugares de metro e sky trem, não deixe de passear de barco pelo rio entre as casas, a comida é boa sim e barata basta escolher bons restaurantes, as frutas mais doces que já provei, evite as coisas de rua ( tenho certeza que vc não terá coragem de comer na rua, só o cheiro da comida já é um bom regulador de apetite!), água sempre comprada em lugares descentes. E esteja pronto para um eventual piriri, pois visitar esses países e não acabar com uma virose é prêmio... Ahah. Para nossa sorte só Manfredo passou mal uma noite e o Fred passou um dia meio mareado, mas nada que atrapalhasse o passeio.
E nesse ano de muitas descobertas (nem todas positivas!), medos, saudades, preocupações e mudanças foi realmente um presente essa viagem. Tivemos a certeza que o nosso Brasil apesar de todos os problemas é maravilhoso e está sim muito mais preparado que outros lugares, que será sempre nosso porto seguro e que nada tem mais valor que a família unida. No voo de volta presenciamos uma cena absurda que em outro momento comento, mas que nos mostrou um filho de coração muito maior do que imaginávamos, ou seja, ainda conhecemos mais um lado do nosso grande presente Frederico! 
A saudade foi nossa maior dificuldade ao longo desse ano e receber as fotos do pessoal no Brasil foi maravilhoso... Bom saber que temos sempre um abraco nos esperando mesmo tao longe!


Que 2014 venha com muita saúde e paz. Que amar uns aos outros seja nosso dia a dia!

sábado, 7 de setembro de 2013

E qual é mesmo o GOLPE??

imagem da internet



Tenho me mantido um pouco distante por diferentes motivos, mas não podia deixar de colocar aqui uma questão que me inquieta nos últimos tempos, varias conversar que acabam rumando no mesmo assunto e por vezes me calo mas ontem meio que de forma automática falei algo numa conversa virtual (ainda bem ahah) que gerou uma certa tensão.

Sei que algumas muitas mães de menino podem não gostar muito do que vou colocar aqui, mas acho que temos que repensar algumas coisas constantemente, tudo aconteceu por conta do termo “golpe da barriga”, quando a gravidez acontece de forma inesperada é muito comum brincadeiras e piadinhas, sobrando sempre responsabilidade para as meninas/mulheres, elas são sempre as “mal” intencionadas por diferentes razões, jogamos nas costas delas a “culpa” de ter “escolhido” engravidar e isso não se aplica somente ao masculino rico, tem muito pé de chinelo que as mães gritam aos quatro cantos que a “fulana” deu o maior golpe de barriga no pobrezinho do filhinho (que não tem nenhuma responsabilidade e muito menos algum patrimônio). Por favor, me poupem dos atestados de incompetência... Os meninos precisam deixar de se esconder no papel de coitadinhos e assumir as responsabilidades e consequências de seus atos.

Se existe o golpe da barriga ele vem sempre muito bem acompanhado do golpe do bilau desgovernado!! Mães, avós, tias, primas parem de tirar dos homens a responsabilidade que eles precisam assumir, pois quando a história muda de lado cobra-se deles maturidade para o compromisso. Quando uma família alardeia e insiste em dizer que a fulana engravidou do queridinho deles, não faz outra coisa a não ser deixar claro que não preparou seu anjo macho para tomar as rédeas da sua vida, para fazer escolhas e se preservar...

Meninos e meninas devem ser preparados de forma igual a conhecer e preservar seu corpo, eles tem as mesmas necessidade e curiosidades e ainda hoje a mesmas mulheres que garante ser liberais se comportam de maneira absurdamente retrógrada quanto ao assunto dentro de suas casas, meninos podem ter tesão e quanto mais sacana mais homem é, não precisam se controlar. As meninas... Bem, meninas comportem-se! Não consigo entender isso!

Vivemos um momento delicado em termos de referências positivas (foi diferente nos anos 60, 70,80...? NÃO!) a sexualidade hoje vem acompanhada de uma maior liberdade, diferente do que era em outras épocas, mas se analisarmos em especial esse assunto da gravidez, a atitude se repete por varias décadas, as meninas continuam sendo as vilãs continuam atacando os pobres meninos... Ou seja, continua tudo absolutamente igual... De que adiantou queimar soutien (essa palavra é ruim até de escrever imagine de usar!! ahahah) se ainda criamos os mesmos meninos imaturos e irresponsáveis? Mas queremos seres maravilhosos para dividir nossos dias, nossa cama, nossas contas. Não existe mágica!

Tentamos todos os dias aqui, desde a mais tenra infância mostrar pelo exemplo que devemos ter cuidado com o nosso corpo, que as pessoas precisam ser respeitadas como seres humanos, que ele/ela não devem se sentir obrigado a fazer algo com alguém para provar nada aos outros, que meninos e meninas devem e podem dizer NÃO, que quando um não quer é o suficiente para parar o processo... Que numa relação a dois (independente do gênero) respeito é a palavra de ordem, que o prazer de um não é mais importante que o do outro. Que assim como os meninos, as meninas também podem deixar claros seus desejos e não deve ser desrespeitadas por serem livres, mas se mesmo assim acontecer tal situação, as consequências serão dele e dela, que cada um tem 50% da responsabilidade e não da culpa. 

Se esse é o certo não sei, mas estamos tentando! Sei que a situação é delicada para as famílias (não falo aqui de gravidez na adolescência... aí a situação muda em alguns aspectos, pois os riscos são outros, mesmo com pontos comuns), mas fazer um auê quando o “menino” já tem 25 anos e sempre foi avesso as responsabilidades, me desculpe!!

Lembro sempre da piadinha:

“Duas amigas conversavam sobre os filhos e a primeira diz:

- Meu genro é maravilhoso, ajuda minha filha com a limpeza da casa, com a educação dos filhos, cozinha e a trata como uma rainha. Fez um casamento maravilhoso! Já meu filho...

- O que tem seu filho? Pergunta curiosa a amiga.

-Meu filho? Ah coitado, casou com uma folgada que quer que ele ajude no serviço da casa, cuide das crianças e cozinhe, só quer vida boa! Bem que eu avisei... ”

Ou seja, dois pesos e duas medidas... E vamos lá!!










quinta-feira, 2 de maio de 2013

EU, A FILIPINA E O CAPITAO NASCIMENTO...SO NOS RESTA RIR!!


Eu nao sou muito adepta ao burburinho de saloes de beleza, mas depois de uma tentativa fracassada de pintar meus cabelos em casa com a ajuda do Fred, nao tinha outra alternativa...Voltei a um salao aqui pertinho do flat onde ja tinha feito pe e mao e resolvei tentar, peguei meu caderninho (Milene, aquele que vc me deu!) com minhas frases pre anotadas e na segunda feira resolvi pintar e cortar o cabelo, nao adianta explicar muito, seja feita a vontade da filipina.

Hoje eu havia deixado marcado para fazer uma escova, pe e mao, e la vou eu! Se vcs acham que manicure aqui e como no Brasil esquecam...em algumas regioes de uma unha curta como a minha o pincel com esmalte nunca chega...ahahaha tem que rir pra nao chorar, afinal nao se pode ter tudo, em contra partida a esfoliacao e a massagem sao maravilhosas(eu sempre acho que elas cobram caro por esse servico e de brinde vc leva umas pinceladas coloridas!). A mesma moca que cortou meu cabelo faz a escova e quando ela pegou a tesoura acho que meus olhos quase saltaram...NOT CUTE!! Ela sorrindo como sempre, diz que so ia acertar uns fios,mas quando ela fez a troca de tesouras, paralizei! Para meu total desepero meteu pelo meio de quase todo o cabelo ja escovado...OH LORD!!! Pois achei que aquela outra expressao em portugues seria muito inadequado...mas tudo bem, nada que uns 18 meses sem aparecer num salao nao resolvam, ate ficou bem cortado.

Passado o trauma o negocio e relaxar e terminar o servico, estou la quase dormindo com a massagem nos pes, quando comeca a tocar a musica do filme Tropa de Elite, uma da filipinas vem la da outra sala rapidinho e olha para mim e diz: brazilian music, love love! Sorri meio sem graca afinal nao e meu estilo musical, Rap das Armas e meio...Bem, deixa pra la! Numa piscada, olho para o lado e esta a moca com um laptpo pra que eu achasse e explicasse a musica pra ela...quis morrer!! Gabi lembrei de vc e a treva!! Como eu iria explicar para uma filipina que fala ingles tao perfeito quanto o meu uma musica como essa??

Gente senti saudades do Michel Telo e do Gustavo Lima que tocam aqui com frequencia, nao sabia se ria ou chorava. A moca animadissima que iria "entender" a letra que ela adora(ela sabe cantar quase tudo!)... eu disse que nao sabia traduzir mas que a gente podia colocar no google... Eu senti uma profunda vergonha, disse que a aquela era a musica de um filme meio violento e que mostrava um Brasil nao tao bonito, que tinhamos outras musicas melhores (eu useio google pra dizer isso tudo, certo? kkkk).  Mas acho que nao adiantou muito, ela salvou a pagina e tudo!
Eu me preocupo em nao expor o meu pais de forma negativa, ainda mais que por aqui a tv exibiu um documentario lamentavel sobre o Rio e suas mazelas...fazer o que? As vezes penso que essas doideiras so acontecem comigo, deve ser uma praga, nao e possivel! Como digo sempre, aqui nada e simplesinho, quase que o Capitao Nascimento me derruba...
 
imagem da internet
Ai vai um pedacinho do Rap caso vc nao lembre:

Parapapapapapapapapapa
Parapapapapapapapapapa
Papara, papara,
Clack Bum
Parapapapapapapapapapa

No Morro do Dendê é ruim de invadir
Nóis com os alemão vamos se divertir
Porque no Dendê vou te dizer como é que é
Aqui não tem mole, nem pra D.R.E.

Pra subir aqui no morro até a BOPE treme
Não tem mole pro exército, civil nem pra PM
Eu dou o maior conceito para os amigos meus
Mas morro do Dendê, também é terra de Deus...

PS: continuo sem conseguir colocar a acentuacao...desculpa!

 

domingo, 28 de abril de 2013

FINAL DE SEMANA POR AQUI!!

Sexta e o sábado são nossos dias de folga aqui, a sexta sagrada começa as dar o ar da sua graça apos o meio dia, eu particularmente adoro esse silencio que se instala pela cidade pois não vemos mais isso no Brasil. Na sexta fomos a visita guiada em português na exposição  OLYMPICS – Past & Present  segue o site para dar uma olhadinha...http://www.qma.com.qa/en/slide-show/740-olympics-past-and-present  para os amigos de Doha fica a dica, o acervo esta lindo e didaticamente muito bem montada.
Meus amigos sabem que eu adoro um guia (aqueles da 4 rodas), um roteiro, colunas de jornal algo meio Veja Comer e Beber e Veja Sao Paulo...aqui não seria diferente temos a Time Out Doha revista mensal com dicas culturais, gastronômicas e de turismo afinal todo mundo precisa de uma "boa" dica. Sábado seria guiado pelas dicas da revista de abril - Qatar's Top Free Beaches, sim queríamos saber onde o povo vai, como e a praia aqui, afinal estamos no litoral...antes precisavamos saber quais as regras para se ir a praia, afinal não basta colocar o maio,o chinelo e uma canga, não aqui nada e simples assim.Eu sei vc já deve estar pensando que comprei um burquini, não! E também não vi nenhum desfilando pelas praias,a própria revista já te avisa que vc deve estar coberto dos ombros ate os joelhos, simples não acha? Eu achei perfeito! Nao se preocupe com celulite, gordurinhas... e a depilação? Esqueça tudo isso e se entregue a uma bermuda e uma camiseta básica, de preferencia escura (para não ficar transparente) caso vc realmente resolva entrar no mar. Ah! só  mais um detalhe, proteja os pés, alem das pedras aqui ainda tem o "peixe pedra", que pode ser mortal caso vc pise nela...nossa, super animador não acham?
Colocamos nosso trajes mais que discretos, os meninos saíram ate de tênis,colocamos as coordenadas no GPS, sim ninguém pode ser feliz aqui sem um desses...primeira parada Abu Dhalouf Beach em Al Ruawais, mais ou menos uns 100km de Doha,segundo a revista um lugar com estrutura, um parque com sombras(a coisa mais importante aqui!)wcs. Ah, só permitido para famílias. O dia amanheceu nublado e já tinha chovido logo cedo, mas fomos mesmo assim, achamos sem dificuldades, um portal, jardins floridos mas... eis que não tinha viva alma no lugar, a não ser funcionários limpado o já impecável local... a mare estava baixa e o mar muito distante (vejam nas fotos) os meninos resolveram entrar e ir ate la molhar os pés, sentei na mureta, tirei umas fotos e eles meio que sumiram...quando do nada o segurança (ele não nos viu entrar) aparece, muito educado mas ao mesmo tempo firme e me avisa que a praia e só para famílias, eu no meu mais perfeito inglês de mimica mostro que la distante estão meu marido e meu filho, ele meio cabreiro disse um ok e foi pro seu posto...mas senti que os funcionários ficaram observando de longe...quando os meninos voltaram quis sair dali rapidinho, não gostei não.


Na foto que a revista trazia tinha uma observação, dizendo que se vc fosse a Abu Dhalouf não perdesse a oportunidade de comer as melhores fatayers (esfihas) do Qatar, vejam bem, as melhores do pais...tinhamos que procurar, não iriamos perder a viagem...ai que a coisa pegou, a revista não deu endereço nem coordenadas, aqui ninguém conhece nada pelo nome, ainda mais num lugar pequeno e sem ninguém na rua, refizemos o caminho varias vezes, perguntamos e nada, já estavamos quase desistindo quando pedi ao Manfredo que passasse pela rua cheia de pequenos comércios, bingo!
Inacreditável  o que estamos vendo...um daqueles lugar bem muquifos(aqui tem vários), fui dizendo pro Fred olhe nos no afghan brothers!! Ele mais que rápido me corrige, não mãe são os turkey brothers...ahahah, Acham que desistimos? Claro que não ! Entramos,os meninos na frente e por fim eu, na verdade acho que fui a primeira mulher a entrar naquele minusculo espaço com uma fornalha ligada, uma bancada com uma massa  M A R A V I L H O S A  sob o balcão, quatro turcos grandalhões trabalhando e três mesas com quatro cadeiras cada, no fundo se via a cozinha, um bilhete avisava para não entrar la, bagunçada sim mas suja não, fizemos o pedido e um dos turcos perguntou umas duas vezes se comeríamos mesmo ali...acho que diferente da praia aquele não era um lugar muito frequentado por famílias...mas valeu, pena ser tao longe pois as fatayers são mesmo maravilhosas, o cheiro da comida e uma coisa de louco! Pedimos para tirar uma foto e o menino ficou tao feliz..adorei! 


Depois da comilança, fomos conhecer outra praia,seguimos para Al Khor, tem uma bem urbana que não gostamos e por fim nosso GPS já estava esgotado e fez uma escolha meio aleatória..ahaha brincadeira, como tudo aqui, obra e mais obra, as ruas surgem da noite para o dia, e outras somem para dar lugar a outra coisa. Chegamos em Farkeeh Coast, uma paisagem inusitada, meio praia meio deserto, muito bem estruturada com sobreiros, churrasqueiras, wcs, parquinhos, funcionários limpando os banheiros e recolhendo os lixos,cercas e seguranças...muitas famílias aproveitando a tarde e outras tantas chegando, o sol já se fazia presente mesmo que discreto.O mar e lindo, a mare subindo rapidamente, um fundo meio lodoso e com pedras... Perfeito de mais! Fiquei imaginando o vendedor de camarões e ovo de codorna gritando, a tia do caldinho dançando , aquele tiozinho que vende CD pirata com um som de se ouvir no 28 andar, que saudades de Boa Viagem...ahahah
Mas aqui se sentia um pouco de vida, crianças (aqui eles tem muitas!) aproveitando um pouco da natureza, mas ainda assim de uma forma regrada de mais para nossos padrões, eu sei, em Roma como os romanos...Mas meia fina na praia já e um pouco de abuso!Nem vou falar do resto... Agora consigo entender melhor por que as crianças aqui tem um comportamento mais agitado que a maioria das outras.
Valeu o final de semana!!


OBS: clique nas fotos para ver melhor e desculpem a falta/falha de acentos, meu pc não esta muito bem..ahah

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

A CULPA É DO ARROZ!!



Ontem depois de quase 20 dias, resolvi assumir o comando do novo fogão! Esperei o Manfredo chegar determinada a ir fazer as comprar necessárias... De panelas as mais diferentes matérias prima para essa aventura gourmet. Nossa semana em Doha começa com o domingo, ou seja, na minha ingenuidade pensei que seria uma boa ir ao mercado no final da tarde, algo como segunda feira a noite no Brasil... Doce engano! Como esse povo adora uma rua, aqui não existe diferença entre dia e noite para compras e mais compras!
Mas tudo bem, já estava lá então coragem e vamos nessa, de cara me deparo com um jogo de panelas e olha daqui procura outra dali, escolhi uns dois e claro o Manfredo argumenta: - veja esse aqui tem mais peças e o preço é equivalente a esse outro. Retruco: - tem muita panela ai, nunca vou usar tudo isso! Procuramos mais um pouco e claro, seja feita a vontade do marido! Estou até agora pensando quando e para o quê vou usar tantas panelas grandes... Nem nos tempos de Ideali em São Paulo!
Conseguimos sair dos corredores de utensílios e vamos para o que interessa... Alimentos! Logo de cara me deparo com o tamanho das embalagens dos produtos aqui, tudo tamanho família (não, não uma família pequena como a nossa!) são as grandes famílias, aqui como no Brasil, pagamos mais caro por comprar menos. Bem, pega uma coisa, pega outra e fizemos a primeira parada mais cuidadosa, chegamos aos temperos, um paraís, me limitei a comprar os básicos de costume, melhor deixar os excessos para quando comermos fora.
Eis que chegamos onde eu queria o corredor do ARROZ, nunca pensei que esse cereal seria capaz de tirar minha paciência e meu humor tão rapidamente... No fundo acho que já estava com fome também! Vocês tem ideia da infinidade de tipos de arroz que se encontra nesse lugar? E o tamanho dos pacotes? Pego um pacote tento descobrir alguma coisa, deixo na prateleira, pego outro e o mesmo ritual... Até que olho pra Manfredo e meio frustrada digo: -podemos só comer macarrão? Afinal nem feijão tem aqui, pra que arroz? Ele ri, eu me irrito e continuo a procura, eis que para minha alegria encontro o Uncle Ben's... Ah! Agora ficou mais fácil, que ilusão! Tinha tipos diversos e descartei um e também outro, depois os de pacote grande e por fim separo um lá, o Manfredo disse leve o de 1kg, olhei o preço e era quase o dobro, cheia de razão pego o pacote de 2kg, nossa como sou esperta! Minha amiga Edjane diria que é coisa de pirangueiro... ahaha.
Bem depois de ter perdido quase uma hora para comprar um pacote de arroz, peguei o que faltava e não via a hora de sair daquele lugar que continuava lotado, com carrinhos e mais carrinhos de compras.
Hoje acordei cheia de coragem para organizar as minhas panelas e fazer uma comidinha caseira tudo de bom. Comecei por tirar as panelas da caixa, compramos elefante por camelo, elas são enormes, como couberam naquela caixa tão compacta? Posso montar uma entrega de marmitas aqui no flat... Só vendo pra crer, depois de lavar e deixar tudo pronto fui fazer o almoço. Quando abro o pacote de arroz, que decepção! Ele é bege, o Manfredo diria que é marrom... Algo entre arroz integral e in natura com casca... Tudo bem era ele ou ele ou não teríamos almoço. Confesso que fiz todas as outras coisas e deixei por último o famoso arroz... Mas até que ficou com carinha boa, mas e o cheiro? O que fazer com ele? Aff! 
Depois das 15 horas (nosso novo horário de almoçar) o Fred chegou da escola e fomos comer... Ele muito alegrinho: - nossa que cheiro bom de comida de mãe nessa casa! Servi o prato e ele sarcasticamente diz: - mãe, esse arroz você trouxe de Recife? É da mesma cor do arroz que servem em alguns restaurantes lá.
Me limitei a ouvir e não responder até que por fim ele diz: - e tem um cheirinho também, você não acha? Respirei fundo e lentamente usei as palavras do meu sobrinho Orlando: - Come aí moleque! Completei rapidamente: - Que mania boba essa sua se respirar enquanto come, só sente o cheiro do arroz se por acaso respirar! 
Ah! Tenha dó!! Fiz de tudo e esse arroz querendo me derrubar desde ontem! Devia ter ouvido o Manfredo e comprado o pacote mais caro e menor, ou seja, ainda vamos nos encontrar!
Para saber mais sobre arroz uma dica de leitura:






terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

NOVAS CONQUISTAS - DOHA


Hoje sem dúvida vivi uma experiência inusitada e no fundo divertida, era dia de fazer os exames médicos pra a renovação do visto, um lugar diferente, onde homens e mulheres ficam totalmente separados, em resumo um SUS só para mulheres. Bem, nem Fred e nem Manfredo para me salvar dessa vez, teria que usar meu mais puro inglês tupiniquim, então que assim seja, ENTREI!
Fui até o primeiro balcão, de cara uma moça de trajes típicos quis passar na minha frente, mas com um sorriso no rosto entreguei os documentos na frente dela na cara de pau e pra minha surpresa a atendente ainda reclamou com a moça e me deu a senha antes...primeiro obstáculo vencido!  Sigo então para outra mesa, ela preenche um papel e me pergunta meu nome, respondo, repito, ela tenta repetir... não consegue, tudo bem não entendi nada que estava no crachá dela, fica elas por elas! Volto pra sala principal aguardando a senha no painel eletrônico, várias seguranças colocando ordem e repetindo cada número chamado, eu fiquei de pé por um tempo até que uma das seguranças fala alto comigo (isso se repetia sempre que vagava um lugar): sister, sit down! Como tinha uma moça com criança no colo, fiz sinal para ela sentar, quando a segurança grita comigo novamente: SISTER, SIT DOWN!  -Ok! Ok!! Já sentei, percebi que é vc quem define a preferência aqui!
Chamaram meu número que fui até o guichê rezando para não ter que falar nada! Ufa, consegui! Sigo até o balcão para coleta de sangue, foi tudo tão rápido que nem percebi que ela já tinha coletado... Agora a sala de espera do raio X, sim, aquela boa e velha abreugrafia...só quem entrou na faculdade até os anos 80-90 conhece era obrigatório. Quando me deparo com a sala cheia e fui até o balcão, ainda não sei bem por que fui até lá, eu não ia entender muita coisa mesmo, mas perguntei no meu bom e velho mimiques se era ali o RX...e a moça sorridente diz: no sistema! E mais um monte de coisa que não entendi -Ah!! It’s ok!!  Ahaha.
Sentei ao lado de todas as outras e esperei, uma russa que fez o mesmo caminho todo tempo comigo se animou a conversar e já foi me avisando que não falava inglês...perfeito eu tbm não! Será um papo perfeito... Ahaahah Mas ao menos entendemos que deveria demorar, pois estavam sem sistema...como a coisa é bem organizada(mesmo no caos), vc faz sempre as coisas próximo as mesmas mulheres e nesse caminho umas indianas, tailandesas eu não sei ao certo, estavam em 3 e me olhavam muito todo o tempo...mas tudo bem eu tbm estava maravilhada com a diversidade ali, acho que sem lenço no cabelo só eu, a russa e uma inglesa que chegou bem depois e queria passar na frente(mas esperou bem quietinha). Passado um tempo começam a chamar para o tal RX, a fila era sentada e as 3 mulheres que me olhavam, ficaram sentadas atrás de mim, até que uma delas me cutuca e diz: Hi miss! O resto juro não entendi, até que percebi que ela queria pegar no meu cabelo...e eu meio sem jeito disse: it’s ok...ela amassou meus cabelos e olhando para as outras disse: a soft hair!! Até que as outras tbm tiveram que pegar e repetiam a frase...queria um buraco enorme para me atirar! Que mico! Acho que fiquei da cor da roupa de uma delas. Eu sorri e agradeci! As pessoas ao lado tbm sorriam, na verdade acho que riam da minha cara....tudo bem!
Passado o trauma do cabelo, escuto a segurança falar algo e quando percebo era comigo (que pânico!)...ela queria que eu passe para fileira de trás para que uma moça de trajes típicos sentasse no meu lugar...olhei bem séria para segurança e soltei um sonoro: NO!NO!NO! Peguei a senha mostrando que estávamos todas meio juntas...não sei por que ela desistiu. Bem consegui resolver tudo que precisava, acho que valeu!


quarta-feira, 7 de março de 2012

AS MULHERES DA MINHA VIDA



Pois é temos um dia só nosso e nem sabemos bem o que fazer com nosso dia a dia, muitas conquistas e muito ainda há por fazer. Hoje tenho certeza que sou uma grande colcha de retalhos, delicadamente trabalhada por muitas mãos femininas, que me fizeram ser uma pessoa mais humana, crítica quando precisa e acolhedora em outros momentos, que me mostraram que tudo sempre é um grande aprendizado e que cair nem sempre é ruim, pela doçura, pela generosidade, pela dignidade, pela força, pela vaidade, pela preguiça, pelo abraço, pelas fofocas, pela sensualidade, pela maternidade voraz... E por muito mais.

A mais marcante de todas elas é minha mãe que me fez ver que até no sofrimento é preciso ter dignidade e doçura, ser firme sem ser agressivo, não se desesperar nunca, estar pronta para ajudar ao próximo e não se deixar invadir. Sei que ela paga um preço por ser tão ela dentro dela, mas sempre nos deu asas, nos deixou fazer escolhas e estava pronta para juntar nossos pedaços para ser colo que acolhe. Mãe é a mulher mais completa na nossa vida!! Minhas avós que eram bem diferentes, mas sempre um aprendizado uma oração. Minhas muitas tias e primas vários estilos e talentos.Minhas madrinhas de batismo e crisma que com suas máquinas de costura me encantam sempre!!

Minha irmã amada Jacqueline que mesmo sem saber é responsável por muito do que sou, sua força que não sei de onde vem, aparência frágil e uma mãe leoa, seu incansável talento e dedicação aos estudos, por ser mais permissiva com as crianças. Por me levar para uma grande escola e me deixar a difícil responsabilidade de ser a irmã da professora mais amada pelos colegas e alunos... Foi maravilhoso e te amo muito!

Minha irmã/cunhada Selma com sua entrega incondicional aos nossos anjos, pelas dores e amores que passamos e pela generosidade. Minha cunhada Ingrid pela ousadia, pelo desapego e pela garra. Minha sogra que me permitiu ver que cada um tem seu jeito de demonstrar amor, por mais diferente que seja e que respeito é uma forma de amor.

Minhas sobrinhas amadas Melanie, Sabine, Valentina e Fernandinha que me permitem ser um pouco “mãe de menina”, pelos pinheirinhos de papel, olhinhos arregalados, cachinhos embaraçados, pelos colinhos e cheirinho de menina em casa, pelas bonecas, lacinhos e vestidos!

Minhas amigas de escola, de faculdade, de trabalho mãe de amigos do meu filho que são mais que queridas, minhas vizinhas especiais ao longo das muitas mudanças – com quem em muitos momentos ouvi e aprendi e em outros fui ouvida e até ensinei. As professoras que tive nas quais me espelhei, as professoras do meu filho com as quais dividi dúvidas e vitórias. As mães de algumas amigas que se tornaram um pouco minha em alguns momentos. Minha ajudante em Porto Alegre, Leda que me ensinou que ser feliz é uma escolha nossa, que filhos são capazes de arrancar uma força inacreditável de cada mulher.

Sinto-me uma mistura de todas elas, aberta a receber novos pedacinhos ou quem sabe precisando pegar mais delas, dizer a cada uma que me são especiais seria impossível, então queria agradecer a todas as MULHERES que passaram pela minha vida e  me permitiram ser o que sou.

PS: Agradeço a Deus por ter colocado na minha vida homens maravilhosos que foram exemplo como meu pai, meu irmão que amo muito, meu marido mais que companheiro, meu filho, meus sobrinhos queridos e meus amigos. Obrigada pelo carinho, respeito e admiração. Isso me permitiu ser uma mulher sem ressentimentos ou mágoas masculinas.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

FIDELIDADE - CADA UM NA SUA!!


Nossa faz um tempão que não me manifesto,tenho estado um pouco mais comigo, na verdade estou tentando me resgatar de algumas coisinhas, mas como se diz: no fim tudo sempre acaba bem ou ainda não é o final! Vamos lá que depois do carnaval começa um novo ano e 2012 merecer ser tudo de bom...afinal corre o risco de tudo acabar!! ahahha
Eu tenho lido algumas coisas legais outras nem tanto sobre relacionamentos e não sei se tenho "moral" para comentar o assunto mas vamos lá...afinal estou num casamento de quase 21 anos do qual tenho um certo orgulho, ainda nos amamos, nos desejamos e fazemos planos para o futuro mais distante, espero poder envelhecer ao lado desse parceiro maravilhoso.
Um amigo querido sempre partilha uns artigos meio polêmicos sobre fidelidade e casamento, com alguns tenho até uma  simpatia, com outros faço questionamentos e até mesmo rejeito alguns e a maioria é sobre fidelidade. 
Essa é uma palavra muito pesada, dominadora, quase agressiva para algumas pessoas se usarmos o significado real dela, mas para outras pessoas ela é uma palavra tão sem sentido, insignificante mesmo, que não pesa em nada, já foi incorporada no ser. Como tudo na vida as coisas/palavras apresentam o significado que damos a elas, cada um pode encontrar sua resposta.
Não temos o direito de julgar as pessoas pois não estamos nos relacionamentos delas, não dividimos a cama, a casa e o coração...
O que é então ser fiel? Você é fiel? Você quer alguém fiel ao seu lado? Qual o significado dessa palavra para seu relacionamento? Para vc e seu parceiro essa palavra possui o mesmo sentido?
Pois então, é muita coisa junto para pensar vou colocar algumas pequenas coisinhas para instigar essa reflexão... Fidelidade é diferente de lealdade, fidelidade não é sinônimo de felicidade, fidelidade não garante amor eterno, nem casamento feliz.
Fidelidade pode ser um compromisso com vc mesmo. Uma postura que se adota ou não. Fazer essa escolha é uma opção e não uma obrigação. Quando falamos de fidelidade logo associamos a traições, amantes, paixões tórridas, promiscuidade, sexo selvagem!! 
Será mesmo? Acho que não é nada disso, mas é o que recebemos na mídia, na formação religiosa(seja ela qual for), na cultura familiar e na tal moral para ser admirada pelos outros - a tal sociedade. 
Só um casal (seja ele formado da forma que quiser) pode saber o valor da fidelidade nas sua relação, só aos envolvidos na relação cabe saber o que é certo ou errado, o que é aceitável, pouco permitido ou totalmente proibido. É por isso que acho que não se comenta a vida íntima com amiga/os, nas conversas de mesa de bar ou festa, na dúvida procure um terapeuta (e corres o risco de receber a carga moral dele). 
Uma boa relação não é perfeita, ela tem momentos felizes,tristes, quentes, frios, próximos a alguns até distantes, mas só o casal pode saber o que aceitar, o que perdoar se for o caso - se é que alguma coisa precisa de perdão!
Na verdade a fidelidade está no nosso comprometimento com o outro, não no compromisso assumido com o casamento(o tal papel-aliança). O que não nos impede de ter outros sentimentos, desejos,sonhos. Mas de pesar se vale a pena tentar ou não...mas as regras precisam estar bem claras para ambos.     Aí, é viver!!
OBS: Não gosto dos artigos que dizem que os homens são infiéis por natureza genética ou necessidade biológica, e que as mulheres são infiéis por carência e espaço deixado pelo companheiro. Me poupe disso, hoje os gêneros podem expressar seus desejos/escolhas da mesma forma e pelo mesmo motivo: PRAZER!! Se vale a pena aí é outro texto....rs